27 fevereiro 2014

ALEGRIA PERFUME DA VIDA


Era uma vez uma florzinha que ao nascer cortou uma folha das sua pétalas num espinho. Como a pétala partida não lhe doía, ela não se preocupou com isso e vivia feliz, muito feliz... Contudo, certo dia, começou a perceber que as outras flores olhavam para ela com olhos de espanto! E foi aí que notou que era diferente das outras flores. Os dias foram passando e ela foi ficando triste, cada vez mais triste, e o jardim ia perdendo a beleza que tinha antes. Ela não estava triste por causa da pétala partida, mas pela forma como as outras flores olhavam para ela. E foi justamente por isso que a pequena flor começou a chorar. Chorou tanto, mas tanto... que a terra molhada, já alagada, ao perceber que não aguentava nem mais uma lágrima. começou a ficar preocupada e perguntou: «Porque brota tanta água desses pequeninos olhos?» Mas a florzinha continuava a chorar... A terra decidiu pedir socorro à sua amiga árvore, contando-lhe o quanto a florzinha chorava. E a árvore contou aos pássaros, seus companheiros. E os pássaros voaram, voaram... e contaram às nuvens sonhadoras. E as nuvens cochicharam aos ouvidos dos anjos que brincavam no céu. E os, anjos, os melhores amigos das nuvens, juntaram-se e contaram a Deus. E Deus chorou como a florzinha chorava... Não de tristeza pela pétala partida da florzinha, mas pela indelicadeza e a falta de compaixão das outras flores. E a partir desse instante, o choro da florzinha transformou-se em chuva, a chuva tornou-se um rio e o rio um imenso mar.
Num pequeno intervalo de choro, a florzinha abriu os olhos e ficou admirada com todo o rebuliço à sua volta. Não sabia que era tão querida pela Natureza e por Deus. Naquele momento, a sua tristeza começou a transformar-se em algo estranho, uma espécie de tremor que ia e vinha e que assim que chegou ao coração, o fez bater mais forte. A flor sentiu a boca repuxar-se levemente para cima como que delineando um riso leve. E ao sorrir pela primeira vez, um delicioso perfume apoderou-se do seu corpo e alastrou-se pelas entranhas da Natureza, que nunca mais conseguiu viver sem ele. E esse perfume chamou muitos animais... Vieram as abelhas, os beija-flores, as borboletas, as crianças... e, um a um, começaram a cheirar a florzinha que sabia sorrir e que tinha um delicioso perfume que parecia sair exactamente da pétala partida.
Essa é a história da florzinha que aprendeu a sorrir e que recebeu de presente um delicioso perfume que iria permanecer com ela e com todas as outras que viessem depois dela, desde que soubessem sorrir...!

Do livro: Valores de sempre
Paz e Bem em Cristo*

Josélia Micael

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigado a todos pela vossa visita!
Deixe o seu comentário...!
Sempre será bem-vindo.
Paz e Amor em Cristo Jesus.