14 janeiro 2014

O SENTIDO DA VIDA

Deus meu, Tu desbordas-me, ultrapassas-me, 
transcendes-me de uma forma definitiva!
Que razão tinha quem disse que o essencial é
sempre invisível aos nossos olhos! Tu és
verdadeiramente sublime, acima de toda a
ponderação; Deus meu, quem como Tu?
Ó presença, sempre obscura e sempre clara!
Tu és aquele mistério fascinante que, como
um abismo, arrastas as minhas aspirações
numa vertigem sagrada, aquietas as minhas
quimeras e sossegas as tormentas do meu
espírito. Quem como Tu!
 
Crer é confiar. Crer é permitir.
Crer, sobretudo, é aderir, entregar-se.
Numa palavra, crer é amar.*
 
Um carinhoso Abraço, para  todos*
Irmãos em Cristo* Paz e muito Amor*

Josélia Micael

Sem comentários: