29 março 2014

PEQUENA REFLXÃO DO DIA

Na medida em que o homem deixa
de se referir ou de aderir ao «eu»,
apagam-se os temores, as angústias
e obsessões, verdadeiras chamas vivas.
Apagadas as chamas,
nasce o descanso, assim como,
consumido o azeite da candeia,
se apaga o fogo.
Morre o «eu» e nasce a liberdade!
 
Ignacio Larrañaga
Paz e Bem em Cristo Jesus*
 
Josélia Micael

Sem comentários: