02 agosto 2013

DÁ-ME A MÃO

Dá-me a mão, irmão.
Eu preciso de ti, e tu precisas de mim.
Se estás só e cais, temo que
ninguém te levante.
Se estou só e a noite me surpreende,
temo ser devorado pelo o medo.
Se tu estás comigo, se eu estou contigo,
somos uma muralha,
ou como aquele carvalho!

(Ignácio Larrañaga)

Carinhoso abraço
para todos, em CRISTO.

Josélia Micael