18 abril 2013

PAZ INTERIOR

Muita paz poderíamos ter,
se não nos importássemos com o 
que dizem e fazem os outros,
 que não são da nossa conta.
Como pode alguém permanecer 
em paz, se se intromete na 
vida alheia, se busca ocasiões 
de se distrair exteriormente, e pouco
 ou raras vezes anda recolhido?
Bem-aventurados os simples 
de coração, porque gozarão 
de grande tranquilidade!

«Abri, Senhor, o meu coração
à vossa lei» (macab. 1. 4)
ensinai-me a andar nos caminhos
dos vossos mandamentos»
(Salm. 118. 35).

Leitura do livro:
Imitação de Cristo
Capítulo XI

Bem Hajam  Todos os que Passam
neste Caminho* o meu Abraço
em Cristo*

Josélia Micael