22 fevereiro 2012

«QUE É O HOMEM»


Vinte, trinta, quarenta anos atrás, tu não existias. Não havia memória de ti. E Deus pensou em ti, olhou-te com amor e chamou-te pelo teu nome. A um amor assim, só se pode responder com gratidão e amor. Seria bom que te examinasses sobre como tens correspondido ao dom da tua existência.
Este presente de amor, que é a vida, exige também que lhe dês sentido. Para que estás no mundo? Não será só para comer, dormir, divertir-te, sonhar... nem sequer para trabalhar. Vales infinitamente mais. Estás feito para qualquer coisa que te transcende.Deus dotou-te da capacidade de conhecer a verdade. Possuis entendimento, uma capacidade para querer amar.Tens vontade. Podes guardar o passado na tua memória. Tens a faculdade de recordar. Foste criado para conhecer, amar e servir a Deus. Foste para uma vida eterna. Esta a tua realização como pessoa. Deus, suma verdade, é o objecto do teu entendimento.
Deus, de bondade infinita, é o único que pode encher de amor, e saciar o teu coração!...


Conhecer a Deus.
Amar a Deus.
Louvar a Deus.
Gozar de Deus.
És capaz de tudo isto!
És um ser para a eternidade!





Josélia Micael*
Para concentrares a tua atenção, podes começar
por sentir-te, no meio de toda a criação, uma das
criaturas saídas das mãos de Deus.
Podes recordar o salmo:
«Quando contemplo o céu, obra das vossas mãos...
que é o homem para que Te lembres dele?»